16 outubro 2015 - 15:33

Temporais fazem lonas e telhas saltarem de preço na Capital e região Metropolitana

Procons fazem vistorias para evitar ocorrências em meio à fase de reconstrução

 

Lonas dobraram de preço no bairro Rubem Berta. Foto: Alina Souza/CP

Lonas dobraram de preço no bairro Rubem Berta. Foto: Alina Souza/CP

Depois dos estragos em função do temporal da madrugada dessa quinta-feira, famílias atingidas correram para as ferragens e lojas de material de construção atrás de lonas e telhas, na Capital. Estabelecimentos que ainda tinham estoque aumentaram o preço. A aposentada Sirlei Santos, 64 anos, disse ao Correio do Povo que não encontrou telhas no bairro Humaitá, onde mora, e que o filho trouxe do bairro Rubem Berta. onde o valor dobrou, de R$ 35 para R$ 70. Diante da necessidade, teve que pagar a quantia, mas vai esperar para comprar as outras três unidades que precisa.

O diretor-executivo do Procon Porto Alegre, Cauê Vieira, informou que as equipes de fiscalização mantêm o trabalho de rotina e vão fazer inspeções no fim de semana. Um trabalho de conscientização dos empresários ocorreu nessa quinta para alertar que o preço abusivo é crime. “Existe a lógica de mercado. Aumenta a demanda, aumenta o preço, o que não pode é um estabelecimento se aproveitar de uma situação de necessidade e da falta no mercado para elevar abusivamente.” Denúncias podem ser feitas pelo site do Procon da Capital.

Já a coordenadora do Procon estadual, Flávia do Canto Pereira, confirmou que o órgão já notificou lojas de Canoas e de Sapucaia do Sul. No primeiro município, onde moradores relataram preços muito acima do normal, na manhã de hoje, à Rádio Guaíba, o trabalho, preventivo, ocorreu em parceira com o Procon Municipal, nessa quinta. No segundo, seguiu denúncias de moradores. As lojas foram orientadas a, em 24 horas, explicar por que razão elevaram os preços de forma abusiva.

Flávia também lembrou que, conforme resolução do Código de Defesa do Consumidor, é direito do cliente ser ressarcido pela queima de eletrodomésticos em ração da queda de energia elétrica. De acordo com ela, o prazo máximo é de 15 dias para que as empresas façam vistorias no aparelho.

O Procon estadual, que teve as redes de telefonia e informática prejudicados pelo temporal, recebe denúncias pelo email provisório proconestadualrs@gmail.com. A expectativa é de que o telefone 3287.6223 volte a funcionar na próxima segunda-feira.

Comerciantes oferece lona de graça e a preço de custo

No Facebook, a postagem de um comerciante oferecendo, de graça, até 300m de lonas pretas tinha, na tarde de hoje, mais de 16 mil compartilhamentos. Marcus Girondo disse que não tinha a intenção de cobrar porque essa é a hora de ajudar. A loja dele fica na av. Assis Brasil, 3835, na zona Norte.

Já um segundo comerciante entrou em contato com a Rádio Guaíba para informar que tinha em estoque um lote razoável de lonas pretas, oferecido a preço de custo, mais impostos, mas sem margem de lucro. Rodrigo Oliveira forneceu como contato o telefone 3319.7896.

*Com informações da Rádio Guaíba

Fonte:Karina Reif/Correio do Povo