12 fevereiro 2018 - 17:25

Temer anuncia força-tarefa para lidar com migração de venezuelanos em Roraima

Presidente foi recebido com protestos em Boa Vista

Michel Temer está em Roraima reunido com a governadora Suely Campos para tratar da questão da entrada de venezuelanos no estado | Foto: Beto Barata / PR / CP

Michel Temer se reuniu com a governadora Suely Campos para tratar da questão da entrada de venezuelanos no estado | Foto: Beto Barata / PR / CP

O Governo Federal deve criar, até quinta-feira, uma medida provisória para amenizar o impacto da chegada de imigrantes da Venezuela no país. A ação foi divulgada pelo Presidente da República, Michel Temer, que visitou Roraima nesta segunda-feira. A região recebeu mais de 40 mil venezuelanos nos últimos meses, o equivalente a 8% da população do estado. A maioria foge da fome e dos problemas políticos e econômicos do país vizinho.

Acompanhado de ministros e diante de autoridades locais, Temer prometeu o repasse de verbas da União para solucionar os problemas. No entanto, o emedebista não especificou valores. “Não faltarão recursos – eu não quero estimá-los agora –, mas todos os recursos necessários serão encaminhados”, afirmou.

Um comitê, formado pelos governos Federal e Estadual, será formado a fim de resolver os problemas. Na reunião realizada entre as autoridades, foi definido que o efetivo do exército na fronteira será dobrado. Além disso, está prevista a criação de um hospital de campanha e de um centro de triagem.

Temer ainda lembrou um discurso feito na Assembleia Geral da ONU para ressaltar que o Brasil não irá negar asilo a refugiados. “Nós vamos disciplinar, nós vamos ordenar essa entrada”, concluiu, afirmando que tanto Polícia Federal quanto Exército devem monitorar zonas de fronteira.

Antes da reunião com a governadora de Roraima, Suely Campos, Temer foi recebido com protestos na frente do Palácio Senador Hélio Campos. Aproximadamente 60 manifestantes ligados a sindicatos protestaram contra a privatização da Eletrobras.

Fonte:Rádio Guaíba