13 março 2018 - 18:35

Polícia Civil ainda busca pistas concretas sobre desaparecimento de menina em Caxias do Sul

Nayara, de 7 anos, sumiu quando seguia em direção à escola na manhã de sexta-feira passada

Nayara, 7 anos, desapareceu no caminho para a escola. | Imagem: Arquivo Pessoal

Nayara, 7 anos, desapareceu no caminho para a escola. | Imagem: Arquivo Pessoal

A Polícia Civil de Caxias do Sul, na Serra, segue em busca de informações que levem ao paradeiro da menina Nayara Soares Gomes, de sete anos, que desapareceu a caminho da escola, por volta das 6h30min da última sexta-feira. A Polícia ainda não definiu uma linha de investigação concreta sobre o caso.

Nayara vivia com os tios no loteamento Monte Carmelo e, no primeiro depoimento, um primo dela, de 15 anos, informou à Polícia que havia acompanhado Nayara até a Escola Municipal Renato João Cesar, no bairro São Caetano. Entretanto, no domingo, ele mudou a versão e contou que acompanhou a prima somente por uma quadra. De acordo com ele, ambos “combinaram” de ela fazer o restante do trajeto sozinha.

Segundo o delegado Caio Márcio Fernandes, titular da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), a única informação concreta até o momento é a de que Nayara desapareceu depois que um carro branco se aproximou dela. “A suspeita chegou após duas testemunhas deporem para a Polícia, apontando terem visto a criança próximo a um veículo na rua Júlio Calegari”, salienta o delegado.

Ainda conforme o titular da DPCA, a PC não descarta nenhuma linha de investigação. “Sabemos que as ruas próximas onde Nayara foi vista pela última vez são consideradas rotas de fuga, no caso de a vítima ter sido raptada. Essa ainda é a nossa linha mais forte de investigação, mas seguimos em diligência e analisando todas as imagens”, completa.

A Polícia Civil descartou qualquer envolvimento da mãe da criança no desaparecimento. Apesar de a disputa pela guarda ser considerada a primeira hipótese em casos como esse, o delegado informou que buscas foram realizadas em Vacaria, onde mora a mãe de Nayara, sem que nenhum nenhum indício contra ela tenha sido identificado. Além disso, a Polícia descartou a suspeita de que a criança tenha fugido de casa.

Fonte:Laura Gross/Rádio Guaíba