20 abril 2017 - 20:57

Operação Tiradentes prevê 10 mil policiais militares atuando no RS

Forças atuarão durante 44 horas, de forma ininterrupta. 'Não podemos ficar parados por causa das falhas no sistema penitenciário. Se os detentos tiverem que ficar em viaturas, eles ficarão', disse comandante-geral da BM

Pela primeira vez na história, policiais e bombeiros militares de todo o País fazem, em conjunto, a “Operação Tiradentes”, o que, no Rio Grande do Sul levou a Brigada Militar a suspender folgas durante parte do feriadão. O lançamento da força-tarefa ocorreu simultaneamente em todos os estados e no Distrito Federal, às 14h desta quinta. Mais de 600 mil profissionais da Segurança estarão atuando em conjunto em todo o Brasil. Em Porto Alegre, a solenidade ocorreu no Largo Glênio Peres, ao lado do Mercado Público, no Centro Histórico.

No dia 21 de abril, além de ser comemorado o feriado de Tiradentes, patrono das polícias militares brasileiras, também é o dia do policial militar. A primeira operação conjunta de Policiais e Bombeiros Militares de todos os estados do Brasil partiu de uma determinação da 1ª Reunião Ordinária do Conselho Nacional de Comandantes Gerais das Polícias Militares e Corpos de Bombeiros Militares (CNCG-PM/CBM).

O comandante-geral da Brigada Militar, coronel Andreis Silvio Dal’Lago, informou que, no Rio Grande do Sul, cerca de 10 mil policiais militares, com o apoio de 4,3 mil viaturas e duas aeronaves, atuarão, durante 44 horas ininterruptas, “para preservar, manter e aprimorar a ordem pública”. “Queremos passar uma percepção de segurança para os cidadãos de bem e demonstrar que nós, da Brigada Militar, somos os guardiões do estado de direito”, afirmou Dal’Lago. Segundo ele, apesar da superlotação das delegacias, a BM não pode deixar de agir. “Temos esse problema, mas não podemos ficar parados por causa das falhas no sistema penitenciário. Se os detentos tiverem que ficar em viaturas, eles ficarão”, disse.

Conforme o comandante-geral da BM, o aumento no efetivo é de 40% durante a Operação Tiradentes, que acontece até as 10h de sábado, dia 22. “A força-tarefa simboliza a unidade das polícias militares em apoio à comunidade e às pessoas de bem”, ressaltou. “Nós precisamos enfrentar o crime e a violência de forma determinada, vigorosa, enérgica e forte, para levar paz aos lares e aos cidadãos do Rio Grande do Sul”, destacou o secretário de Segurança Pública do Estado, Cezar Schirmer. Segundo ele, é necessário que todos tenham as condições ideais para que possam sair pelas ruas durante o dia e também durante a noite. “Sem ter medo de ser atacado, agredido, violentado e muitas vezes assassinado”, disse Schirmer.

Fonte:Jessica Hübler/Correio do Povo