12 janeiro 2018 - 12:35

Mulher de “bruxo” de templo satânico é presa em flagrante por furto qualificado de energia elétrica

Ação da Polícia Civil em conjunto com a RGE aconteceu na manhã desta sexta-feira

A mulher de Silvio Fernandes Rodrigues, conhecido como “bruxo”, foi presa após a Polícia Civil constatar um furto qualificado de energia elétrica na área onde está instalado o “templo satânico” de Gravataí, na região Metropolitana. Silvio está preso e é suspeito de comandar o ritual macabro em que duas crianças teriam sido esquartejadas na residência onde policiais identificaram a irregularidade, na manhã desta sexta-feira.

A Polícia Civil não divulgou a identidade da mulher, de 28 anos, identificada pelas iniciais A.M.S., que foi presa em flagrante durante a operação. Integrantes do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), acompanhados de técnicos da Rio Grande Energia (RGE), estiveram na localidade de Morungava, em Gravataí, e fizeram a análise do fornecimento de luz no imóvel.

De acordo com a delegada Marina Ver Goltz, a energia no local foi cortada e um inquérito policial será instaurado. Além o templo, outras residências da região foram notificadas durante a Operação Blecaute.

Delegado pede mais tempo para entregar inquérito

Depois de ter voltado de férias, o delegado Rogério Baggio reassumiu o caso que busca elucidar a morte de duas crianças em um suposto ritual satânico, em Novo Hamburgo. Na quarta-feira, Baggio entrou com pedido para aumentar o prazo para concluir o inquérito. O delegado salientou que, por conta da análise de provas, que precisa ser minuciosa, precisou solicitar à Justiça que a entrega do processo seja realizada apenas no fim de janeiro.

Advogado de líder de ritual não crê em processo

A defesa do “bruxo” teve acesso aos documentos do inquérito e, para o advogado Marco Alfredo Mejia, não existe qualquer informação que ligue o cliente dele ao crime pelo qual está sendo acusado. “É um dos processos mais vazios da minha vida. Parece apenas uma narrativa, uma crônica policial. Pessoas inocentes estão sendo acusadas apenas por duas testemunhas e por indícios vazios”, argumentou. A defesa encaminou à Justiça o pedido de liberdade de Silvio na última quarta-feira. A expectativa do advogado é de que haja um posicionamento do Poder Judiciário sobre o pedido na próxima segunda-feira.

Fonte:Rádio Guaíba