17 julho 2017 - 20:08

Cresce número de cidades do Rio Grande do Sul e Santa Catarina com registro de neve

Temperatura nos municípios de maior altitude pode chegar a -5 ºC durante a madrugada desta terça-feira

Neve se acumula sobre carro em São José dos Ausentes. Foto: Divulgação/BM

Neve se acumula sobre carro em São José dos Ausentes. Foto: Divulgação/BM

A neve que cai no Rio Grande do Sul nesta segunda-feira teve maior acúmulo na cidade de São Francisco de Paula, nos Campos de Cima da Serra. Segundo a Metsul Meteorologia, era possível perceber cristais de neve nas roupas, ainda que em intensidade fraca. Houve registro do fenômeno climático hoje à tarde em Pinheiro Machado, no Sul gaúcho, em Caxias do Sul, na Serra, e em Cambará do Sul e São José dos Ausentes, nos Aparados da Serra.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) registrou queda de neve granular também em Canela e Gramado, na Serra, e em Palmeira das Missões, no Noroeste gaúcho. Em Santa Catarina, a neve foi registrada no fim da tarde em Irani, no meio-oeste do estado vizinho. Na serra catarinense, o fenômeno também foi visto nos municípios de São Joaquim e Urupema. O instituto prevê que as temperaturas devam cair ainda mais durante a noite de hoje, possibilitando novas ocorrências de neve, especialmente em regiões serranas.

A temperatura nos municípios de maior altitude pode chegar a -5 ºC durante a madrugada desta terça-feira. A partir de quarta-feira, a massa de ar polar deve se dissipar, e a temperatura volta a subir.

Desde as 15h, o Inmet registra -0,2°C em São José dos Ausentes. Em, Cambará às 16h fazia apenas 1,2°C. Em Porto Alegre a temperatura não passou dos 10ºC, o que é considerado raro pela Metsul. Outros municípios que tiveram marcas muito baixas foram Gramado, Santana do Livramento e São José dos Ausentes – com, 3°C, 2°C e 1°C, respectivamente.

Na manhã desta segunda-feira, o município de Pinheiro Machado também teve uma passagem da neve durante a madrugada. De acordo com a MetSul Meteorologia, a cidade chegou a registrar 1°C.

Fonte:Rádio Guaíba e Agência Brasil