16 abril 2018 - 14:15

Após três horas, grupo a favor de Lula desocupa triplex no Guarujá

Representantes das polícias Civil, Militar, além de advogados fizeram uma vistoria prévia no apartamento

O grupo de manifestantes que ocupou o triplex no Guarujá atribuído ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso na Lava Jato, deixou o prédio por volta de 11h30min desta segunda-feira, após conversar com a Polícia Militar. O apartamento havia sido ocupado por integrantes da Frente Povo Sem Medo e do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST). As informações foram divulgadas pelo jornal O Estado de S.Paulo.

Além da ocupação, havia ainda um grupo de 70 apoiadores em frente ao triplex, com faixas dizendo “Se é do Lula, é nosso”, “Se não é, por que prendeu?” e “Povo sem Medo”.

“É uma denúncia da farsa judicial que levou Lula para a prisão. Se o triplex é dele, então o povo está autorizado a ficar lá. Se não é, precisam explicar porque ele está preso”, disse o pré-candidato à Presidência do PSol, Guilherme Boulos, que também participou do ato, nas redes sociais. A também pré-candidata Manuela D’Ávila (PCdoB) manifestou-se a favor do ato em sua conta no Instagram, assim como o senador Lindbergh Farias (PT), no Twitter.

Representantes das polícias Civil, Militar, além de advogados dos manifestantes fizeram uma vistoria prévia no condomínio e apartamento para verificar se há indícios de depredação ou arrombamento. Agora, a perícia da Polícia Federal é aguardada.

De acordo com o coronel do 21° Batalhão de Polícia Militar do Interior, Luiz Fernando Stefani, não houve negociação, mas um acordo para a saída dos manifestantes até as 11h45min. “Eles disseram que a ocupação era simbólica e resolveram sair pacificamente. Agora, a ocorrência será encaminhada para a Polícia Federal, que dará prosseguimento com o caso”, disse.

Fonte:Correio do Povo, com AE