body

INSTITUCIONAL

Ao Vivo

A História é feita de fatos e personagens, que se tornam conhecidos pelos relatos de seus principais momentos, através das vozes de cidadãos comuns, especialistas, personalidades, jornalistas, radialistas e demais profissionais da Comunicação.

Fundada em 1957, a Rádio Guaíba teve desde o início a clareza exata do seu posicionamento e por isso logo se transformou na principal emissora gaúcha e uma das mais importantes do país, sendo pioneira num modelo de radiojornalismo como nunca tinha se visto até então.

Foi criada nas redações do Correio do Povo e da Folha da Tarde, isto já determinou a sua personalidade, que se transformou em uma verdadeira referência, conhecida como o “estilo Guaíba”. A inauguração foi no Teatro São Pedro, e o diretor de jornalismo, Arlindo Pasqualini, fez o discurso que definiu para sempre o padrão a ser implantado.

– “Senhoras e senhores. A Rádio Guaíba, de Porto Alegre, que ora se inaugura aqui no Theatro São Pedro, com a presença para nós tão grata e tão honrosa de todos vós, constitui um empreendimento novo, mas que, embora novo, nasce sob o signo de uma tradição. É que sua vinculação a dois grandes jornais, o Correio do Povo e a Folha da Tarde, lhe traça implicitamente os rumos e a orientação. Tal orientação, como sabeis, é de absoluta independência, a qual tem para nós seus limites naturais e intransponíveis nos princípios da moral e nos imperativos do bem comum. Acerca de nossa programação normal, que deverá ter início amanhã, o que vos posso adiantar, em poucas palavras, é que ela não terá o luxo das grandes montagens. Mas, mesmo quando singela, jamais cairá na vulgaridade.”

A trajetória percorrida pela Guaíba ao longo destas cinco décadas inclui episódios memoráveis nos quais a emissora se fez presente para reportar e apurar seus desdobramentos. Deixaram marcas na história da imprensa brasileira, por exemplo, as transmissões radiofônicas das Copas do Mundo, a começar pela edição de 1958, quando a Guaíba foi a única emissora gaúcha presente na Suécia, um ano apenas após a sua inauguração.

As grandes coberturas como a construção de Brasília, a renúncia de Janio Quadros, o movimento da Legalidade, a Universíade de Porto Alegre, o assassinato de John Kennedy, o Golpe Militar de 1964, a Guerra do Vietnã e o desembarque do homem na Lua. A perda traumática do colega Pedro Carneiro Pereira em acidente no autódromo de Tarumã, o incêndio da Loja Renner, o retorno da Democracia ao Brasil, a morte de Tancredo Neves, a Assembléia Constituinte de 1988, a execução de Chico Mendes, a queda do Muro de Berlim, o confronto entre Brigada Militar e colonos sem-terra na Praça da Matriz, o impeachment do presidente Collor, a perda de Ayrton Senna, a rebelião do Presídio Central, a tragédia da Boate Kiss e tantos outros fatos que transcendem a condição de mera notícia.

Desde março de 2007 sob administração do Grupo Record, a emissora vem implementando inovações em todos os seus setores, ampliando a competitividade em um mercado sob forte concorrência.

Este processo tem alcançado formatos e conteúdos com novos programas, sintonizados com o que há de mais moderno em âmbito mundial.