Guaíba 101.3FM 720AM
Tempo Agora
Porto Alegre
16ºC
Previsão para
Amanhã
11º 22º Icone Amanha

Porto Alegre, 24 de Abril de 2014

Aplicativo Iphone   Aplicativo Android   facebook   twitter


20/01/2014 09:17 - Atualizado em 20/01/2014 19:53

Sepultadas as sete vítimas de acidente na BR-392

Seis foram enterradas em Porto Xavier e uma em São Luiz Gonzaga

Acidente deixou sete mortos no Noroeste do RSFoto: PRF / Divulgação / CP
Acidente deixou sete mortos no Noroeste do RS

As sete vítimas de um acidente ocorrido na noite desse domingo, no Noroeste gaúcho - cinco delas da mesma família - foram sepultadas entre essa tarde e o início da noite. Os cinco parentes, ocupantes de um Gol, foram enterrados às 16h30min no Cemitério Municipal de Porto Xavier, depois de terem os corpos velados na Capela Mortuária do Hospital do município. O traslado ocorreu ainda no início da tarde. Já o condutor do Vectra, suposto causador do acidente, ocorreu no mesmo horário no cemitério da linha Ponte Pindaí. Morador de São Luiz Gonzaga, ele também era natural de Porto Xavier. Jardel de Godois Ramires, de 27 anos, teve o corpo velado na Igreja Católica da localidade, na zona rural do município, onde reside a família.

Já o corpo da passageira do Vectra, Marcia Perassolo Dias, de 26 anos, foi velado na capela da Funerária São Lucas, durante a tarde, e sepultado, às 19h30min, no Cemitério Municipal de São Luiz Gonzaga. A colisão, ocorrida no km 698 da BR 392, ocorreu entre Roque Gonzales e Porto Xavier.

Além do casal do Vectra, morreram no acidente Edemar Siqueira de Freitas, de 55 anos, condutor do Gol; a esposa dele, Liria Kutti de Freitas, de 50; o filho, Nilmar Kutti de Freitas, de 30; a nora, Jaqueline Durão Duarte, de 18; e o neto, Kaíke Duarte de Freitas, de dois anos.

A Polícia Civil abriu inquérito para apurar as causas da colisão. A delegada Tanea Bratz confirmou que solicitou o exame de teor alcoólico no corpo do motorista do Vectra. Ela pretende verificar a informação de que ele havia ingerido bebida alcoolica e de que os familiares da namorada dele alertaram a Brigada Militar para interceptar o carro, em função disso.

Tanea Bratz acrescentou que existem indicativos de que o Vectra também era conduzido em alta velocidade devido aos sinais da destruição e de partes do carro que ficaram espalhadas na área. "Pelo que se visualizou no local há uma grande possibilidade do veículo ter trafegado a 150 km/h", frisou. Ela admitiu ainda que a responsabilização criminal pelo acidente ficou prejudicada no caso.

Esse foi o segundo acidente em que sete pessoas morreram em estradas federais em menos de uma semana, na Metade Norte gaúcha, sendo cinco da mesma família. O outro caso ocorreu na quarta-feira passada, na BR-386, entre Pouso Novo e Marques de Souza, no Vale do Taquari. Um caminhão desgovernado e sem freios, com placas de São Miguel das Missões, bateu contra quatro carros e saiu da pista. Morreram, além do caminhoneiro, cinco ocupantes do Tipo e um do Uno. Os tripulantes de dois dos veículos eram parentes e percorriam o trecho em direção a Tubarão (SC), onde viviam.



Fonte: Lucas Rivas e Ricardo Pont/Rádio Guaíba

 

OPINIÃO > ENQUETE

Porto Alegre receberá reforço de 2 mil PMs que virão de cidades do interior para o policiamento da Copa do Mundo. O que você acha da medida?

Opinião > Enquete

OPINIÃO > ENQUETE

Grêmio conseguirá reverter o placar na Arena pela Libertadores?

Opinião > Enquete

  • Publicidade
    • - Tabela de Preços
Rádio Guaíba Ltda.
Copyright © 2008 Grupo Record.
Todos os direitos reservados.